CENTRO CULTURAL BOQUEIRÃO

APRESENTA

CINE CLUBE – FESTIVAL CHARLIE CHAPLIN

Continua o Festival Charlie Chaplin no Centro Cultural Boqueirão. O Projeto Cine Clube CCB presenteia toda a cidade de Curitiba com as obras deste gênio do cinema mundial. Charles Chaplin (1889-1977) foi um ator, dançarino, diretor e produtor inglês. Também conhecido por “Carlitos”. Foi o mais famoso artista cinematográfico da era do cinema mudo. Ficou notabilizado por suas mímicas e comédias do gênero pastelão.

Data: 26/06/2017 à 17/07/2017

TODAS ÀS SEGUNDAS-FEIRAS

Horário: 20h

Programação:

  • 26/06 – O GAROTO: Um bebê abandonado pela mãe desesperada é roubado e jogado num terreno baldio onde é encontrado por Carlitos, que ganha a vida como vidraceiro meio trapaceiro. O menino cresce e se transforma em seu companheiro de malandragens. Um dia, porém, descobrem a paternidade ilegal e a criança é levada para um orfanato. Juntos eles escapam da lei e reencontram a mãe, agora uma cantora famosa. “O Garoto”, feito em 1921, é o primeiro longa metragem de Chaplin. Com uma equilibrada mistura de comédia e drama, o ator e diretor alcança um retrato incomparável das fragilidades humanas.

 

  • 03/07 – O VAGABUNDO: Os curtas reunidos neste volume marcam a transição de Chaplin para a companhia Mutual, em 1916, onde ele vive uma fase de liberdade criativa que se reflete no resultado do trabalho. “O Vagabundo” aprofunda as características sociais de Carlitos e ainda agrega à trama um elemento sentimental. Em “Uma Hora de Madrugada” o ator demonstra sua prodigiosa habilidade física contracenando apenas com objetos. Na comédia maluca “O Conde”, o ator-diretor expressa sua capacidade de reinvenção mesmo quando se trata de um exercício de rotinas cômicas.

 

  • 10/07 – DIA DE PAGAMENTO: No trabalho, no campo, no lazer ou no amor, Carlitos sempre vive dificuldades, e seus tropeços provocam muitas gargalhadas. “Dia de Pagamento”, “Laços de Liberdade”, “Um Ilídio Campestre”, “Um Dia de Prazer” e “Os Ociosos”, curtas dirigidos por Chaplin entre 1918 e 1922, mostram o personagem às voltas com um padrão malvado, o mar agitado, os ricos entediados e uma esposa mal-humorada. As diversas situações comprovam a versatilidade de Chaplin, que, além de fazer rir, sabe provocar emoções e gosta de criticar os erros do mundo.

 

  • 17/07 – O CIRCO: Último filme de Chaplin feito antes do advento do cinema sonoro, “O Circo” mostra Carlitos como um comediante involuntário. O célebre Vagabundo quase sempre está onde não deve, culpado por atos que não cometeu e entregue a amores equivocados. A proximidade entre o humor circense e a natureza física da comédia burlesca revela bastante das origens do mítico personagem, cobrindo-o com uma camada a mais de graça. Na primeira entrega do Oscar, em 1929, a Academia concedeu um prêmio de honra a Chaplin pelo filme, reconhecendo sua versatilidade e gênio.